10h 30min

VISÃO GERAL DE COMO SE COMPORTOU O TEMPO EM JANEIRO DE 2016
O mês de janeiro, em Rio Branco, é o mês com o maior volume de chuvas, de acordo com os dados registrados durante décadas. Entretanto, no primeiro mês de 2016, caiu, apenas, 33,7% de chuvas na capital acreana. Choveu somente 97,0mm, quando a média é de 287,5mm.
Já, em Cruzeiro do Sul, foi o contrário: choveu 12,5% acima da média. Foram 288mm, sendo que a média é de 256mm.
Em Tarauacá, as chuvas atingiram 94,8% da média climatológica para o mês.
A menor temperatura registrada no primeiro mês de 2016, no Acre, foi 20,9ºC, em Brasileia, e a maior, 36,5ºC, em Porto Walter.
Na capital acreana, a tarde mais fria registrou temperatura máxima de 27,4ºC, no dia 19, enquanto a noite mais quente marcava mínima de 24,2ºC, nos dias 8 e 25. A temperatura máxima média ficou 0,2ºC acima da média climatológica e a mínima, 0,9ºC, também, acima da média.
A capital brasileira mais quente foi Porto Alegre, com máxima de 39,0ºC, enquanto a maior temperatura de todo o Brasil, ocorreu em Alagoas, com 42,8ºC.
Em todo o Brasil, a menor temperatura foi 7,1ºC, em Santa Catarina, no dia 22.

RESUMO DOS EXTREMOS REGISTRADOS EM JANEIRO DE 2016

RIO BRANCO
Média das máximas: 31,1ºC (0,2ºC acima da média).
Média das mínimas: 23,2ºC (0,9ºC, acima da média).
Recorde de calor: 35,1ºC, no dia 24.
Recorde de frio: 21,9ºC, no dia 22.
Tarde mais fria ou menor máxima: 27,4ºC, no dia 19.
Noite mais quente ou maior mínima: 24,2ºC, nos dias 8 e 25.
Chuvas: 97,0mm (33,7% da média).
Número de dias com chuva: 13.

CRUZEIRO DO SUL
Chuvas: 288mm (12,5% acima da média).
Número de dias com chuva: 16.

TARAUACÁ
Chuvas: 272mm (94,8% da média).
Número de dias com chuva: 16.

ACRE
Maior temperatura: 36,5ºC, em Porto Walter, no dia 24.
Menor temperatura: 20,9ºC, Brasileia, no dia 4.

CAPITAIS
Maior temperatura: 39,0ºC, em Porto Alegre, no dia 25.
Menor temperatura: 12,4ºC, em Curitiba, no dia 23.

BRASIL
Maior temperatura: 42,8ºC, em Pão de Açúcar (Alagoas), no dia 3.
Menor temperatura: 7,1ºC, em Morro da Igreja (Santa Catarina), no dia 22.

MAIOR TEMPERATURA DO DIA NAS CAPITAIS
Capitais mais quentes, em cada dia de janeiro de 2016:
– Boa Vista, 9 vezes;
– Rio de Janeiro, 9 vezes;
– Teresina, 7 vezes;
– Porto Alegre, 5 vezes;
– Manaus, 3 vezes;
– Vitória, 1 vez.
A soma é superior ao número de dias do mês porque houve temperaturas máximas iguais em duas ou mais capitais.

MENOR TEMPERATURA DO DIA NAS CAPITAIS
Capitais mais frias, em cada dia de janeiro de 2016:
– Curitiba, 13 vezes;
– Brasília, 10 vezes;
– Belo Horizonte, 6 vezes;
– São Paulo, 2 vezes;
– Rio de Janeiro, 1 vez.
A soma é superior ao número de dias do mês porque houve temperaturas mínimas iguais em duas ou mais capitais.

MAIOR TEMPERATURA DO BRASIL EM CADA DIA DO MÊS
– Amazonas, 18 vezes: Barcelos (16 vezes) e Urucará (2 vezes).
– Rio Grande do Sul, 3 vezes: Alegrete (1 vez), São Luís Gonzaga (1 vez) e Campo Bom (1 vez).
– Minas Gerais, 3 vezes: Itaobim (2 vezes) e Aracuaí (1 vez).
– Alagoas, 3 vezes: Pão de Açúcar (3 vezes).
– Rio de Janeiro, 2 vezes: Seropédica (1 vez) e Marambai (1 vez).
– Paraná, 1 vez: Morretes (1 vez).
– Roraima, 1 vez: Caracaraí (1 vez).

MENOR TEMPERATURA DO BRASIL EM CADA DIA DO MÊS
– Santa Catarina, 23 vezes: Morro da Igreja (23 vezes).
– São Paulo, 3 vezes: Campos do Jordão (3 vezes).
– Paraná, 2 vezes: General Carneiro (1 vez) e São Mateus do Sul (1 vez).
– Minas Gerais, 2 vezes: Monte Verde (2 vezes).
– Rio de Janeiro, 1 vez: Nova Friburgo (1 vez).

DISTRIBUIÇÃO DE CHUVAS PELO BRASIL
O Nordeste brasileiro foi a região da América do Sul onde mais choveu neste mês, com mais de 300mm acima da média, em algumas áreas. Já, a Amazônia foi a região onde menos choveu, sendo que, em alguns lugares, as chuvas foram escassas, com até 200mm abaixo da média climatológica de janeiro.
Observe no mapa da América do Sul, elaborado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a anomalia pluviométrica deste mês de janeiro, onde as cores azuis representam excesso de chuva, enquanto as cores alaranjadas mostram onde choveu abaixo da média mensal.

468 ad